O ICQ® Qualified Cosmetic Informant. Entrevista com Maria Teresa Ascioti

Entrevista com Maria Teresa Ascioti, farmacêutica, cosmetóloga, criadora e chefe do projecto educativo Informatore Cosmetico Qualificato ICQ®.

Os cosméticos desempenham um papel central no projecto de Saúde e Bem-Estar de cada um de nós e a necessidade de figuras profissionais qualificadas capazes de fornecer informação fiável, aconselhamento atempado e orientar o consumidor para escolhas correctas, é mais do que nunca necessária e cada vez mais procurada. A resposta chama-se “Qualified Cosmetic Informer”. Falamos hoje com a Dra. Maria Teresa Ascioti, farmacêutica, cosmetóloga, responsável nacional pelo projecto de formação e coordenação de cursos ICQ® e vice-presidente da Associação Italiana de Informadores Cosméticos Qualificados (AIICQ).

GA: Dr. Ascioti, consigo o projecto educativo ICQ® pelo qual ainda é responsável. Quais são as motivações que o impeliram a começar?

MTA: Tendo nascido e trabalhado em farmácias tive a oportunidade de observar a evolução do sector cosmético de um ponto de vista privilegiado. A ideia de um caminho didáctico dedicado aos cosméticos – entendido como uma disciplina da história e da ciência que define um território complexo, dinâmico e motor da economia global – tomou forma, notando a ausência de figuras de referência capazes de informar e aconselhar o consumidor com competência. Esta evidente lacuna profissional corresponde a uma lacuna de formação inaceitável que, hoje mais do que antes, rebaixa um sector de elevado valor cultural, social, económico e – na minha opinião – também de prevenção sanitária. Isto deu origem a uma necessidade pessoal e profissional – mas não só – de organizar um curso de estudo que formaria profissionais de cosmética com um perfil bem definido para a “prescrição” e aconselhamento sobre produtos e tratamentos de beleza. Hoje, tornou-se a minha excitante prioridade de trabalho.

GA: Pode dizer-nos do que se trata e quais são as oportunidades para os jovens que decidem empreender este caminho?

MTA: O Curso de Informador Qualificado em Cosmética ICQ® promovido pelo Departamento de Ciências da Vida e Biotecnologia da Universidade de Ferrara em colaboração com a Cosmetica Italia, nasceu para desempenhar um papel central entre cosmetologista e esteticista e a sua tarefa é melhorar a utilização de produtos cosméticos permitindo ao público abordar o mundo da beleza com confiança, para além de qualquer promessa publicitária imaginária ou informação enganosa.

Excluindo dermatologistas e especialistas em pele, os únicos profissionais reconhecidos na área são o cosmetólogo – formulador e conhecedor de produtos cosméticos, licenciado em disciplinas científicas e mestre em cosmetologia – e o esteticista, que trata da aplicação de produtos sobre a pele e seus tratamentos, que possui um diploma escolar CFP. Mas faltam os profissionais que ligam estes dois mundos que são indispensáveis no sector. A intenção é treiná-los para comunicar – na relação de compra – o valor dos cosméticos não só do ponto de vista científico, mas também social e humano. Por conseguinte, o ICQ é uma figura competente com empatia e capacidade de escuta, que sabe compreender as necessidades e é capaz de transmitir mensagens ricas em valor e difundir uma nova cultura de bem-estar, dando respostas oportunas e apropriadas.

GA: Como é organizado o curso de estudo?

MTA: É um curso dinâmico que combina aulas frontais e exercícios práticos. É um curso heterogéneo porque se presta a um público com diferentes antecedentes educacionais. De facto, acolhe jovens com diferentes formações escolares e académicas (licenciados e não), unidos pela consciência de que esta nova figura profissional é capaz de fazer a diferença no processo relacional com o cliente.

Apresentar toda a produção nacional e internacional de cosméticos aos consumidores através de canais de venda tais como farmácia, mercado de massas, ervanária, parafarmácia, perfumaria, comércio electrónico é o objectivo final.

O projecto ICQ® é único e ecléctico pela amplitude de temas abordados. No decurso do estudo existem, de facto, ligações multidisciplinares que vão do estudo da pele à psique, da história à ciência, da ética à estética, do perfume aos sentidos, da etiqueta ao equilíbrio, do marketing à educação, da cultura à vida, da comunicação à maquilhagem, da narração à beleza. Com o aval da universidade.

GA: O que recomenda aos jovens que ainda não têm ideias claras sobre o seu futuro profissional?

MTA: Estudar no ICQ® não é apenas uma experiência de conhecimento transversal de Cosmética, é também uma forma de se tornar um daqueles profissionais que podem “lidar com cuidado” com as áreas de conhecimento caleidoscópico de Cosmetologia. O ICQ® é de facto capaz de identificar as áreas de comunicação relacionadas – estética, beleza, bem-estar, saúde – com todas as implicações científicas e sociais subjacentes. Ser capaz de transmitir mensagens ricas em valor e difundir uma nova cultura de bem-estar torna o ICQ® Qualified Cosmetic Informer um profissional, cuja formação passa também pela venda “simples” de um cosmético que proporciona competências sólidas e formação multidisciplinar.

GA: Uma vez concluído o percurso educativo, onde é que o ICQ® encontra emprego?

MTA: O ICQ® Qualified Cosmetic Informant tem um papel muito importante na transferência da informação cosmética mais qualificada possível. Serve às empresas para transmitirem as suas mensagens directa e pontualmente, evitando falsas interpretações e a intermediação de divulgadores improvisados. Além disso, é indispensável para a pessoa que sabe que pode encontrar no seu ponto de venda de confiança uma figura capaz de o guiar no mar de informação disponível mas muitas vezes incorrecta ou manipulada com arte.

O Cosmetic Informer encontra facilmente emprego em diferentes áreas de emprego, de acordo com as competências adquiridas:

Em B2B

– dentro de empresas do sector como consultor de Beleza;

– promotor qualificado ou informador de produto – alter ego do informador de droga – em redes de vendas ou escritórios de marketing ou como formador de beleza de empresas;

Em B2C

– em farmácia, perfumaria, ervanária, lojas monomarca, e-retail: como gestor de departamento em todos os canais de venda, capaz de se relacionar com as pessoas de acordo com os novos ditames do marketing H2H < Humano para Humano.

——————————————————————————————————————

GA: Acredito que o ICQ® é uma figura profissional indispensável para devolver aos cosméticos o valor certo, especialmente no mercado retalhista. É o operador capaz de conhecer e aconselhar, com competências técnico-científicas, produtos e tratamentos centrados na pessoa e nas suas necessidades psicofísicas.

Recomendo vivamente este curso de estudo a todos aqueles que sentem que nasceram para a Beleza e desejam fazer parte dela, adquirindo sérias competências e profissionalismo.

Na verdade, acredito na necessidade de elevar o nível qualitativo e quantitativo da formação a todas as categorias do sector cosmético. Sonho, além disso, com a possibilidade de tornar estes cursos acessíveis também aos jovens que saem da PCP, que hoje são impedidos por uma política escolar absurda que vê os Centros de Formação Profissional pararem a sua formação no 4º ano.

Durante anos partilhei o projecto educacional ICQ® participando na abertura do ano académico com o meu testemunho como empresário e industrial, disponibilizando ao curso dois profissionais do meu pessoal que fazem parte do corpo docente. Para fins educacionais, acolho os alunos do curso nos locais de produção da minha empresa.

Através da minha onlus Beauty Force, doei à Universidade de Ferrara La Biblioteca della Bellezza, um arquivo de mais de 300 textos de literatura científica (e não só), muito útil dentro da universidade pelo valor cultural de que são portadores.

Gostaria de aproveitar esta oportunidade para desejar aos novos membros do curso que começam na segunda-feira, 26 de Outubro, um começo brilhante para o ano académico! Feliz ICQ® para todos vós!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.