Hoje o Mundo é chamado a salvar a Beleza

Testemunhei o início da pandemia no Covid 19 a partir da janela do meu escritório em Brescia. A minha cidade e a minha região perceberam mais do que outras como a morte tinha conseguido assumir uma dimensão pública à qual o Ocidente já não estava habituado há algum tempo. Vivemos o luto sem a possibilidade de nos despedirmos daqueles que se vão embora, sem podermos chorar os nossos entes queridos: uma lágrima incrível na alma.

A morte atingiu não só os nossos afectos, mas também as nossas actividades profissionais, o nosso trabalho, a nossa vida! O nosso sector foi massacrado pelo encerramento, as pequenas e médias empresas estão a afundar-se na crise mais imprevista da história.

Esta pandemia provocou uma súbita mudança na estrutura económica da produção mundial. O cenário que estamos a observar está cheio de perguntas e é dominado por receios que apenas há alguns meses atrás não eram sequer concebíveis.

É também verdade que a indústria da Beleza encontrou hábitos e necessidades sociais completamente novos que aceleraram inevitavelmente o repensar da abordagem do consumidor. Hoje em dia está mais frágil, confuso e precisa de ser tranquilizado através de produtos garantidos, escuta profunda e relações sólidas.

Também precisamos da ajuda concreta de um Estado ainda míope em relação às necessidades reais do país.

Não é apenas uma questão de perda de volume de negócios, mas também de expulsão do mercado de todas as pequenas empresas que não dispõem de recursos para reabrir.

Todas as empresas de cosmética e associações comerciais clamaram às instituições para a reabertura antecipada das actividades dos cabeleireiros e centros de beleza, inicialmente agendada para 1 de Junho.

Juntei-me a eles com um grito de alarme dirigido ao Presidente da República Sergio Mattarella, reconhecendo na sua pessoa a encarnação dos valores éticos, sociais e de justiça que pertencem às mulheres e aos homens e ao empreendedorismo do nosso sector. Queria denunciar os riscos que pesam sobre um sector fundamental para o Made in Italy, ameaçado pela perda de mais de 18% do volume de negócios e 49.000 postos de trabalho, com o objectivo de evitar um massacre.

Hoje, 18 de Maio de 2020, o nosso apelo foi finalmente ouvido. O novo decreto estabeleceu, de facto, a reabertura de cabeleireiros e centros de beleza.

Hoje o Mundo é chamado a salvar a Beleza.

 

 

Remover-se actualizado sobre os próximos artigos e iniciativas

    Política de Privacidade
    Ao submeter este pedido, declaro que li a Política de privacidade deste site e concordo com o processamento dos meus dados pessoais para a gestão deste pedido.

    Deixe uma resposta

    O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

    Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.