ETIQUETTE – NETIQUETTE: As novas fronteiras da etiqueta online e offline

Muitos acreditam que a etiqueta nos negócios, negócios e comércio é um conjunto de regras e comportamentos desactualizados. Nada poderia estar mais errado! As boas maneiras e a cortesia são um aspecto fundamental que distingue positivamente todos os profissionais.

A tecnologia tem contribuído para um empobrecimento na utilização de boas maneiras. O comportamento na utilização de redes sociais mostra claramente como os insultos e a falta de respeito se enfurecem na rede. A este respeito, foi cunhado um novo termo Netiqueta, que se refere a um conjunto de regras que regem o comportamento na web. Uma verdadeira etiqueta “online”.

Será que uma peça de roupa ou um uniforme usado com estilo faz realmente a diferença? Será que um olhar bem estudado comunica profissionalismo? A utilização de um tom de voz equilibrado e cortês transmite confiança aos clientes? Interagir correcta e educadamente em blogs, fóruns, chats, boletins informativos pode distinguir-nos da massa de screamers mal-educados que infestam a rede?

Parece que sim. O estudo de Albert Mehrabian, psicólogo e professor americano na Universidade de Los Angeles, estabeleceu que a incisividade da comunicação depende:

7% depende das palavras “verbal”.

38% sobre o tom de voz < paraverbal (tom, ritmo e timbre de voz);

55% em linguagem não verbal < postura, expressões faciais, olhar, gestos, proxemismos, olhar, estilo, etc.

A partir daqui podemos deduzir que nas relações de trabalho e com o público não é apenas o que é dito, mas como é dito e como é comunicado. O sucesso profissional é determinado por capacidades interpessoais que têm a ver não só com qualidades empáticas pessoais, mas também com comunicação não verbal e boas maneiras … em suma, com savoir faire

As boas maneiras e estilo nada têm a ver com a formação académica e não devem ser exclusivas de um grupo de elite. Podem ser adquiridos seguindo cursos realizados por peritos, mas também seguindo alguns truques e tendo uma pitada de bom senso. No mundo da Beleza, baseado essencialmente em padrões de apresentação, imagem e higiene, cada “actor”, de qualquer sector da cadeia de fornecimento, tem a responsabilidade de manter uma boa imagem de si próprio e da sua empresa.

A apresentação pessoal é sempre notada e avaliada e é de importância fundamental porque melhora sempre a impressão que o cliente faz da marca que representa. É por isso que os operadores de beleza devem praticar elevados padrões de apresentação pessoal que incluem não só a consistência da própria imagem com o estilo da Marca para a qual se trabalha, mas também a adopção de toda uma série de cortesias orientadas para o cliente e cuidados estéticos da própria pessoa, que vão desde o código de vestuário até ao grooming em cada detalhe.

Correndo o risco de ser trivial, quero sublinhar a extrema importância de nos apresentarmos aos outros com um aspecto limpo, arrumado e, acima de tudo, limpo. A má higiene pessoal pode ser ofensiva para as pessoas com quem se trabalha e para os clientes com quem se entra em contacto.

Apesar de tudo, as empresas raramente confiam na Label, Netiqueta e boas maneiras para manter a relação com os seus clientes e dar uma imagem corporativa eficaz, eficiente e inclusiva. No mundo da Beleza, o rótulo torna-se parte integrante do próprio produto ou serviço e a falta de estilo e cortesia é frequentemente a causa de uma retenção insatisfatória de clientes.

Postura inadequada, palavrões, gestos vulgares, falta de bondade, gestos excessivos e um tom de voz exagerado prejudicam a imagem pessoal. Profissionalmente, representam também inconvenientes ainda mais graves, pois mostram que não está à altura do seu papel e que é incapaz de lidar com situações de trabalho com equilíbrio e sentido de responsabilidade.

O meu conselho a todos os profissionais do sector da Beleza e aos jovens que entram no mundo da Beleza é que aprendam desde o início que boas maneiras e bondade são ferramentas poderosas nas relações e, quer usem ou não uniforme, quer pratiquem etiqueta online ou offline, precisam de cuidar da sua roupa sem disfarçar a sua personalidade, mas exteriorizando-a com classe, respeitando os outros, cuidando de cada detalhe da comunicação com o mundo exterior e na relação com colegas e colaboradores.

Na actual arena empresarial competitiva, o grau de bondade e boas maneiras com os clientes faz com que a empresa se destaque das outras e o ambiente profissional reflecte a qualidade das relações humanas daqueles que a vivem todos os dias.

Ética, boas maneiras e respeito mútuo são valores e atitudes fundadoras dos Cosméticos Humanistas, uma nova visão que vê o homem no centro de uma nova Renascença da Beleza.

Remover-se actualizado sobre os próximos artigos e iniciativas

    Política de Privacidade
    Ao submeter este pedido, declaro que li a Política de privacidade deste site e concordo com o processamento dos meus dados pessoais para a gestão deste pedido.

    Deixe uma resposta

    O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

    Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.